A Associação Sindical Autónoma de Polícia é composta essencialmente por jovens Agentes da PSP. De facto, cerca de 76% dos membros dos Órgãos dirigentes são oriundos das últimas escolas de alistados da PSP.

Numa altura de profunda crise socioeconómica, em que mais uma vez se pretende restruturar a Polícia de Segurança Pública, faz todo o sentido que os novos Agentes da PSP, provenientes destas escolas de alistados tenham uma palavra a dizer.

Foi por isso mesmo, que este sindicato foi constituído para que junto do Ministério da Administração Interna se constitua como parceiro social, porquanto a sua contribuição para o Estado de Direito português será de cerca de 36 anos de serviço efectivo.

Assim sendo, pretendemos que em sede de concertação, a carreira a ser definida seja para um futuro ao longo de mais de 4 décadas, e não como tem vindo a acontecer para períodos de tempo curtos ou seja dependendo das tendências de governos e governantes.

Asseguraremos, que as nossas propostas à tutela serão do maior rigor científico possível, apresentando para esse efeito estudos elaborados por entidade credível e independente.

Esta Associação Sindical é Autónoma porque não tem vínculo a nenhum outro sindicato, nem tão pouco participou em nenhum tipo de negociações, nem nenhum do seus dirigentes foi dirigente de outro qualquer sindicato.

Como todos sabemos, na PSP existem actualmente duas grandes escolas ou correntes de polícia. A Escola Prática de Polícia  (EPP) e o Instituto Superior de Ciências Policiais e de Segurança Interna (ISCPSI).

Ora,  verifica-se que os elementos com funções policiais oriundos do ISCPSI atingem sempre as posições do topo das suas carreiras. Ao invés, os oriundos da EPP com o mesmo tempo de serviço e carreira não lhes é dado acesso ao topo da sua carreira.

Cremos portanto que estamos perante dois pesos e duas medidas, e é urgente mudar este estado de coisas.

Assim, caro colega, muito gostaríamos de poder contar com tua participação neste projecto.

Para isso gostaríamos que te fizesses sócio.

Lisboa, 24 de Junho de 2012

A Direcção Nacional da ASAPO